Trumai

Os Trumai vivem espalhados em três aldeias e nos postos da administração da Funai no Parque Indígena do Xingu. Consta que foram os últimos a se instalarem no Alto Xingu, onde chegaram no século XIX. Nessa época, eram bastante numerosos, mas conflitos e guerras com outros povos bem como epidemias de sarampo e disenteria reduziram-nos a dezoito indivíduos em 1952. Hoje são 258 membros.

Embora associados ao sistema alto-xinguano, os Trumai não são totalmente integrados a ele, apresentando particularidades que os diferenciam dos outros grupos da área. Sua língua é considerada isolada, isto é, não apresenta parentesco genético com nenhuma outra língua do Xingu, nem com outras famílias linguísticas indígenas. O convívio com os demais povos alto-xinguanos, entretanto, resultou em uma troca de influências no que diz respeito a costumes, rituais, cultura material e atividades produtivas.

Dessa forma, os antigos Trumai contam que seus ancestrais dormiam em esteiras e utilizavam como armas a borduna e o propulsor de dardos; após a chegada ao Alto Xingu, começaram a incorporar hábitos comuns aos povos da área - passaram a dormir em redes e a usar arcos e flechas.

Por outro lado, foram os Trumai que introduziram no Alto Xingu o ciclo cerimonial do Jawari, um ritual dedicado aos guerreiros mortos, cujo evento central é a disputa entre dois grupos com arremesso de dardos. Durante a festa há diálogos e extensos cantos, nos quais abundam referências a animais — macaco, onça, jaguatirica —, também retratados em seus bancos de madeira. Na maioria desses cantos, pássaros, felinos e diversos mamíferos "cantam" em seu próprio nome, o que indica uma sociedade mais voltada para a caça do que para a pesca.

A língua Trumai está hoje ameaçada de extinção. A maioria das crianças já fala o português como primeira língua; algumas também dominam outras línguas xinguanas, como o Kamayurá, o Aweti ou o Suyá. Algumas tentativas têm sido feitas no sentido de estimular o uso da língua Trumai, com destaque para o trabalho escolar dos professores indígenas.

Conheça mais sobre as etnias

2018 BEĨ .:. Todos direitos reservados.





Create - Soluções Online