Série Madeiras: Moreira

05/11/2019
  • Moreira - foto por Jorge Vallmitjana
  • Mutum de Tadashi Aweti
  • Aranha de Tadashi Aweti
  • Quati de Yaruru Mehinaku
  • Gavião de Uruhu Mehinaku
  • Gavião bicéfalo de Uruhu Mehinaku
1/6

  • Moreira - foto por Jorge Vallmitjana
  • Mutum de Tadashi Aweti
  • Aranha de Tadashi Aweti
  • Quati de Yaruru Mehinaku
  • Gavião de Uruhu Mehinaku
  • Gavião bicéfalo de Uruhu Mehinaku

A Coleção BEI, com o auxílio de institutos de pesquisa e de diversos artistas indígenas, vem fazendo a identificação das madeiras utilizadas na produção dos bancos indígenas. Aos poucos, divulgaremos os resultados da pesquisa e informações relacionadas às arvores.

Para dar início à série, hoje falaremos da árvore Moreira, também conhecida como Amoreira, cujo gênero científico é Maclura, e não deve ser confundida com as árvores do gênero Morus, também chamadas popularmente de amoreira, que são as árvores frutíferas que dão frutinhos vermelhos.

Muito utilizada pelos povos do Xingu para fazer bancos, esta madeira tem a cor clara amarela-alaranjada e é nativa das Américas, se estendendo em regiões que vão do México até a Argentina, passando por muitos estados brasileiros. Os diversos povos originários do continente deram diferentes nomes a esta árvore: os Mehinaku (habitantes do Xingu, do tronco linguístico Aruak) a chamam de Kapata; em Guarani, chama-se Tatajyva, que significa “braço de fogo”; em Huastesco (língua Maia, do México) chama-se Tsitsil; e os Zapotecas (do sul do México) a chamam de Ya-huil.

Sua altura atinge até 25 m e diâmetro de seu tronco até 90 cm. Nas sociedades não-indígenas, a Moreira é utilizada na construção civil em vigas e caibros e também na fabricação de móveis.

Vale relembrar que o uso destas madeiras pelos povos indígenas para a produção de bancos é feito de forma sustentável, e que as terras indígenas hoje em dia são decisivas para a contenção do desmatamento no Brasil.

Nas imagens, destacamos bancos dos povos Mehinaku e Aweti, ambos do território indígena do Xingu, feitos a partir desta árvore.

Veja também:

Série Madeiras: Muirapiranga, o falso-pau-brasil

03/12/2019

Vamos dar continuidade à série sobre madeiras falando sobre uma que parece, mas não ...

Leia mais

Maureen Bisilliat visita a Coleção BEI

19/11/2019

Na semana passada, a fotógrafa inglesa radicada no Brasil Maureen Bisilliat fez uma ...

Leia mais

Dica de leitura: NÓS – Antologia de literatura indígena

23/10/2019

“As sociedades indígenas são movidas pela magia dos mitos – narrativas ancestrais qu...

Leia mais

Tags

  • Série Madeiras
  • matéria-prima
  • moreira
  • madeira

2019 BEĨ .:. Todos direitos reservados.





Create - Soluções Online