Banco de Kamalurré Mehinaku abre a mostra Infinito Vão – 90 anos de arquitetura brasileira

22/01/2021
  • <b>Foto 1 da notícia:</b><br>Banco de Kamalurré Mehinaku abre a mostra Infinito Vão – 90 anos de arquitetura brasileira
  • Macaco feito por Kamalurré Mehinaku
1/2

  • <b>Foto 1 da notícia:</b><br>Banco de Kamalurré Mehinaku abre a mostra Infinito Vão – 90 anos de arquitetura brasileira
  • Macaco feito por Kamalurré Mehinaku

Até junho de 2021, o Sesc 24 de Maio recebe a mostra "Infinito Vão – 90 anos de arquitetura brasileira". Com curadoria de Fernando Serapião e Guilherme Wisnik, a mostra traz ao público um recorte da história da arquitetura nacional por meio de obras e projetos arquitetônicos de 96 figuras emblemáticas do setor, como Lina Bo Bardi, Lucio Costa, Oscar Niemeyer, Vilanova Artigas e Paulo Mendes da Rocha.


A abertura da exposição conta com um banco na forma de macaco feito por Kamalurré Mehinaku por volta dos anos 2000 e pertencente à Coleção BEĨ. Este banco já participou de outras exposições anteriormente, tendo itinerado pelo Japão entre 2018 e 2019.  


O recorte curatorial de Infinito Vão compreende desde os anos 1920, marcados pela Semana de Arte Moderna de 1922, até os dias atuais. A mostra convida o visitante a conhecer e refletir sobre a liberdade de criação trazida pela modernidade e pela contemporaneidade advindas de novas perspectivas artístico-culturais em contraponto à arquitetura clássica, influenciada por construções europeias. Exposta entre 2018 e 2019 na Casa de Arquitectura, em Portugal, Infinito Vão é realizada pela primeira vez em território brasileiro e reúne obras e documentos desde o projeto da primeira Casa Modernista de Gregori Warchavchik, passando pelos movimentos ligados ao “Direito à Cidade” e ao emaranhado de coletivos e ocupações que discutem o tema da habitação nos anos 2010.


A exposição pode ser visitada gratuitamente pelo público até o dia 27 de junho de 2021, de terça a sexta, das 15h às 21h, e aos sábados, das 10h às 14h, mediante agendamento prévio aqui. As visitas à exposição têm duração máxima de 60 minutos e o uso de máscara facial é obrigatório para todas as pessoas, durante todo o período.

Veja também:

Bancos indígenas Mehinaku participam da SP-Arte Viewing Room

24/08/2020

Os bancos do povo Mehinaku estar...

Leia mais

Ajude o Território Indígena do Xingu a combater a covid-19

01/07/2020

A covid-19 chegou ao Território Indígena do Xingu e está se espalhando rapidamente ...

Leia mais

Etapa emergencial da campanha de apoio ao Xingu é bem sucedida

20/06/2020

Organizada pela Coleção Bei e pelo Instituto Xepi, com o apoio de 21 doador...

Leia mais

Tags

  • Infinito Vão
  • Mehinaku
  • Sesc
  • Kamalurré Mehinaku

2021 BEĨ .:. Todos direitos reservados.





Create - Soluções Online