Ajude o Território Indígena do Xingu a combater a covid-19

01/07/2020
  • Foto disponível na campanha. Realizada na aldeia Aiha da etnia Kalapalo (Sério Ranalli)
  • Foto disponível na campanha. Realizada na aldeia Aiha da etnia Kalapalo durante ritual Jawari (Delfim Martins)
  • Foto disponível na campanha. Luta Huka Huka na aldeia Kamayurá, em 1978 (Milton Guran)
  • Foto disponível na campanha. Realizada na aldeia Kaupuna da etnia Mehinaku (Rafael Costa)
  • Foto disponível na campanha (Renato Soares)
  • Foto disponível na campanha. Índios Yawalapiti com tunacape (cocar) tocando a flauta Uruá no interior da maloca (oca) reservada aos homens (Casa dos Homens), na aldeia Yawalapiti por ocasião do Kuarup em homenagem ao antropólogo Darcy Ribeiro, 2012 (Rogério Reis)
1/6

  • Foto disponível na campanha. Realizada na aldeia Aiha da etnia Kalapalo (Sério Ranalli)
  • Foto disponível na campanha. Realizada na aldeia Aiha da etnia Kalapalo durante ritual Jawari (Delfim Martins)
  • Foto disponível na campanha. Luta Huka Huka na aldeia Kamayurá, em 1978 (Milton Guran)
  • Foto disponível na campanha. Realizada na aldeia Kaupuna da etnia Mehinaku (Rafael Costa)
  • Foto disponível na campanha (Renato Soares)
  • Foto disponível na campanha. Índios Yawalapiti com tunacape (cocar) tocando a flauta Uruá no interior da maloca (oca) reservada aos homens (Casa dos Homens), na aldeia Yawalapiti por ocasião do Kuarup em homenagem ao antropólogo Darcy Ribeiro, 2012 (Rogério Reis)

A covid-19 chegou ao Território Indígena do Xingu e está se espalhando rapidamente pelas aldeias. Os povos indígenas são especialmente vulneráveis, porque têm quadros de imunidade mais baixa, modos de vida tradicionais mais coletivos, que dificultam o isolamento de eventuais infectados, e pouco acesso a serviços de saúde e hospitais. A doença apresenta especial risco aos anciãos, que são os guardiões dos saberes e tradições de seus povos. Culturas inteiras estão em risco. Além disso, a quarentena dos povos do Xingu, com o fechamento de suas fronteiras, está provocando o desabastecimento de alimentos, remédios e outros itens necessários para a sobrevivência de diversas comunidades.

Para apoiar esses povos, o Instituto BEI, em parceria com a Fundação Tide Setúbal, reuniu os fotógrafos Renato Soares, Milton Guran, Rogério Reis, Sérgio Ranalli, Delfim Martins e Rafael Costa, que disponibilizaram fotografias suas realizadas no Território Indígena do Xingu como forma de recompensa para doações. A BEI Editora também disponibilizou alguns livros de seu portfólio.

O valor arrecadado será integralmente destinado à Associação Terra Indígena do Xingu (ATIX), que fará a distribuição de medicamentos e produtos de higiene e proteção aos povos desse território xinguano, visando evitar a disseminação de doenças e diminuir as necessidades de idas à cidade. Também serão distribuídos alimentos não perecíveis e redes de pesca às aldeias que estão passando por um período de escassez. Todas as medidas de higiene e prevenção serão tomadas durante a distribuição.

A covid-19 chegou ao Território Indígena do Xingu e está se espalhando rapidamente pelas aldeias. Os povos indígenas são especialmente vulneráveis, porque têm quadros de imunidade mais baixa, modos de vida tradicionais mais coletivos, que dificultam o isolamento de eventuais infectados, e pouco acesso a serviços de saúde e hospitais. A doença apresenta especial risco aos anciãos, que são os guardiões dos saberes e tradições de seus povos. Culturas inteiras estão em risco. Além disso, a quarentena dos povos do Xingu, com o fechamento de suas fronteiras, está provocando o desabastecimento de alimentos, remédios e outros itens necessários para a sobrevivência de diversas comunidades.

Para apoiar esses povos, o Instituto BEI, em parceria com a Fundação Tide Setúbal, reuniu os fotógrafos Renato Soares, Milton Guran, Rogério Reis, Sérgio Ranalli, Delfim Martins e Rafael Costa, que disponibilizaram fotografias suas realizadas no Território Indígena do Xingu como forma de recompensa para doações. A BEI Editora também disponibilizou alguns livros de seu portfólio.

O valor arrecadado será integralmente destinado à Associação Terra Indígena do Xingu (ATIX), que fará a distribuição de medicamentos e produtos de higiene e proteção aos povos desse território xinguano, visando evitar a disseminação de doenças e diminuir as necessidades de idas à cidade. Também serão distribuídos alimentos não perecíveis e redes de pesca às aldeias que estão passando por um período de escassez. Todas as medidas de higiene e prevenção serão tomadas durante a distribuição.

acesse https://www.catarse.me/apoio_ao_xingu e faça parte desta rede de apoio
 

Veja também:

Bancos indígenas Mehinaku participam da SP-Arte Viewing Room

24/08/2020

Os bancos do povo Mehinaku estar...

Leia mais

Etapa emergencial da campanha de apoio ao Xingu é bem sucedida

20/06/2020

Organizada pela Coleção Bei e pelo Instituto Xepi, com o apoio de 21 doador...

Leia mais

Apoie os povos indígenas do Xingu em quarentena

30/04/2020

Os povos indígenas são especialmente vulneráveis à Covid-19, com quadros de imunidad...

Leia mais

Tags

  • xingu
  • covid-19
  • quarentena
  • povos indígenas
  • ATIX

2020 BEĨ .:. Todos direitos reservados.





Create - Soluções Online